terça-feira, 29 de setembro de 2020

 Jardim do Museu dos Biscainhos

Braga

O jardim é parte integrante do Museu dos Biscainhos que está instalado no Palácio dos Biscainhos, fundado no século XVII e transformado na 1ª metade do século XVIII. Em 1978 foi convertido em Museu.
“O palácio, os jardins barrocos e as suas coleções, revelam o quotidiano da nobreza setecentista e dos outros habitantes do espaço. 
A exposição permanente permite o conhecimento contextualizado de coleções de artes decorativas (mobiliário, ourivesaria, cerâmica, vidros, têxteis, metais, etc), instrumentos musicais, meios de transporte, gravura, escultura/talha, azulejaria e pintura, entre o século XVII e o primeiro quartel do século XIX.”

Claustros do Palácio dos Biscainhos

O espaço exterior, com cerca de um hectare, está organizado em patamares: um terreiro, o jardim formal, o pomar e a horta e o recinto das muralhas. 

O terreiro, em frente à casa, tem no centro um pequeno lago com uma escultura fontenária.


Do terreiro passa-se para um jardim de canteiros geométricos cheios de roseiras e rodeados de sebes de buxo.





Este jardim construído por volta de 1750 tem todos os elementos de um jardim tipicamente português e reflecte a tendência da época, com um toque barroco dado pelas inúmeras esculturas graníticas tocando instrumentos de música, guerreiros  de elmo e espada e Graças.

 Enormes cameleiras, magnólias e um tulipeiro da Virgínia, entre outras árvores, dão sombra e tornam o jardim ainda mais acolhedor.




                                      O Tulipeiro da Virgínia

Mas o destaque vai para o majestoso tulipeiro da Virgínia plantado no século XVIII e envolto em lendas …

Esta árvore com mais de 250 anos é considerada a árvore dos segredos e dos afectos.


Para além deste belo jardim, pode visitar-se a horta e o pomar, o canavial e a zona das muralhas. 

Em cada estação do ano o jardim terá o seu encanto.
 Como será no Outono?






Há muitas razões para visitar Braga!
Visitar o Museu dos Biscainhos é apenas uma delas...
 

Informações recolhidas e adaptadas de:

webraga.pt

www.culturanorte.gov.pt


terça-feira, 22 de setembro de 2020

Outono

CHEGOU O OUTONO




Uma borboleta amarela

Ou uma folha seca

Que se desprendeu e não quis pousar?

Mario Quintana



sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Jardins Históricos de Braga

                          Jardim do Museu Nogueira da Silva

                                         Braga

O Museu Nogueira da Silva fica na Avenida Central de Braga.

Foi a casa do fundador e dono da Casa da Sorte, António Augusto Nogueira da Silva que em 1975 doou à Universidade do Minho a sua casa, jardim e um significativo conjunto de obras de pintura, escultura, mobiliário, ourivesaria, vidros, tapeçaria, tecidos e porcelanas.

O jardim, situado na parte de trás da casa  foi uma agradável surpresa.

De inspiração francesa, este espaço verde tem canteiros rodeados por buxo. Ao fundo destacam-se as magnólias rodeando uma fonte barroca originária de uma antiga quinta de Gualtar. Podem admirar-se obras de cerâmica de Jorge Barradas, painéis de azulejos do século XVII, (feitos na Holanda e que vieram de um palácio)…




















Merece destaque a escultura de Apolo e Dafne, réplica do século XIX, de um original de Bernini.



                    Cópia da fonte de São Bento do Mosteiro de Tibães

 


Visitámos este jardim em 2014. 

Guardamos boas recordações dessa visita e pensamos voltar!

Neste jardim existe desde 2019 uma cafetaria, “O Jardim do Chá”, onde se podem saborear ou comprar chás da marca Camélia (parceria com a única plantação de chá que existe em Portugal Continental).